17.12.04

Quatro Paredes

Teu corpo me chama com desejo de um toque
Sussurros e gemidos ecoam entre quatro paredes
Paredes que a nós pertencem para nos entregar-mos
Lugar mágico onde o tempo não pode existir

Nossos cheiros se misturam numa luxuriosa mistura
Nossas bocas se encontram em uma batalha de prazer
Minhas mãos percorrem curvas suaves e fendas molhadas
Causando arrepios, prazer e pensamentos de pecado
Pecado que realizaremos infinitas vezes entre quatro paredes

Enquanto meus olhos caçam sua nudez magnifica
Permita, meu amor, que meu corpo invada o teu lentamente
Compartilhando nossas almas flamejantes Para nosso momento
Momento que se repetirá enquanto estivermos, sós, entre quatro paredes

Rafael ainda está se especializando em escrever poesias eroticas. ´Mas seu atual estado de solitario dificulta seu avanço.